Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro 4, 2018

CONSTÂNCIA INTUI O CAMINHO

Intuir o caminho
para quem segue jornada 
é sentir no toque as estrelas 
é encher os pulmões de ar
e reter nos olhos o movimento
serelepe das moléculas.

Intuir o caminho
é um constante ensurdecer
intuir o caminho é se perder
à vista da maioria
é sentar-se no fresco
da companhia de fantasmas
à espera da tardinha
infestada de insetos.

Intuir o caminho
é ter a vida retroprojetada
ver de viés, editar cortes
manusear luz e projetar
a vontade inútil sem força.

Por isso, Constância, escreva o que pode,
o que deve, o que descaso, o que sobra.
Escreva o que cansa, escreva de cansaço. 
*
*
Baltazar Gonçalves

MENINOMEM

curumim que veste jeans 
e short - menino de sorte
branco brilho negro
olhos de homem feito

cresce para o certo
se parece com o que vê
toma tento quando passa
desaparece quando o notam

veja o que ele repara
olha como um soldado
que chega ao fronte acordado
em sobressalto e pronto

se arma o cruzado menino
tem escudo, tem armadura
tem espada, pesadas botas
e na cara figura um Cristo

no escudo leva a certeza
no porte alva serenidade
no peito a cruz sagrada
nos olhos luz d’um farol

sua mão é arma afiada
escreve pronta apontada
se afasta-se é em marcha
passos firmes pelo quintal

o menino é pai do homem
um veste a pele do outro
um será se o outro for
e toma tento, logo passam

sem marcha, sem cruz, sem farol
tudo é incerto, sonolento, cansado
breve é a luta, vê se não estaca
fica e despe logo a alma no varal 
*
*
Baltazar Gonçalves