quarta-feira, 26 de novembro de 2014

FRANCA 190 ANOS – PARABÉNS!

Seu passado secular é estrada em terra
boiadeira. Terra de cana doce, mogiana
café com leite! Passou Império, passaram
coroas e cetros. Hoje, na pele, é deleite!

De fronteiras é feita, cidade do meio!
De minas o seu tanto da península in’tália
artesãos, fachadas e lavouras - arte nata!
Nas calçadas a modernidade dos sapatos, o chão
Fez história, franca trilhou mundo inteiro e
deixou-nos seus rastros, marcas e glória!

Capital, do Imperador fez o nome!
Não acaso nem posto inglório...
Vem de Minas a gente que cresce
nesta terra do notório Estado São Paulo.

Entra milênio, em século nova idade!
A novidade é ser cidade grande e tranquila,
em urbanos calçados palmilha... Franca
das três colinas, cidade minha!



Pi & Bill

terça-feira, 25 de novembro de 2014

CANÇÃO


durma bem! que eu te desejo sono profundo, zen
depois te quero esperto: cantando pelos cotovelos,
imitando cotovias e distraindo os bentivis na laranjeira. 

se de tudo raiar outro dia, regue as plantas
sê forte e não chore a seiva derramada - nada é em vão!
lembra-te do sândalo, perfuma a todos na agonia do corte.

te quero mais, e mais, e rindo mais alto quase sem razão...
debochando sem compromisso, feliz por nada. adoro ver você
profanando o sagrado desacralizado e triste na televisão.

sonhe o bom do amor!
e deixe as mazelas da vida para o amanhã...
que no mundo serão, por seus mortos ávidos no desaterro,
sepultadas.

e quando, se de ti perguntarem, dirão os amigos saudosos
num afã que nem o poeta saberia explicar...
dele soubemos: anda distraído, o tal vive a sonhar!
encantado deseja a lua, dormindo toma banho de mar
pisa nuvens, anda de mãos entrelaçadas
e com outro maluco atravessa Gilbraltar.


Antonio B.

SAUDADE NOSTALGIA NEBLINA

  É difícil extrair quem somos do que nos disseram ser. O nome que damos as coisas também tem nome, é o tal substantivo. Substantiv...