Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio 27, 2012

Carta para Constância

Vou escrever te mais uma vez, sem esperar resposta que me recomponha ou que traga de volta o que fui. Ouvi de sua boca que despreza quem sou ou, o que sou. Não quero competir para saber quem vale menos, quem por verme mais lamenta e rasteja. Mas saiba que sei quem sou por que sei que és. Se lembra?
As vezes me esqueço e tenho um momento de paz...
e quando acordo ouvindo o eco do passado não posso continuar. Você foi a maior surpresa que pude receber, do modo como não se espera mais pela chuva ainda a desejando, por que dela depende seguir a vida.
Foi de propósito que aceitei o personagem por ti apresentado e dei crédito para que a ficção, e assim a vida imitando a arte, se tornasse matéria. Cria-se mundos assim. Mas nunca se apaga a escrita de uma história, nem mesmo rasgando as páginas da pele. Sei que agora você sabe a diferença de não estar do meu lado. Sabe que a vida reinventada por ti só teve fôlego por que seu hálito respirei. Todo azul do oceano estava nos teus olhos, desde sempr…